20 de jul de 2010

Habileté d'aimer



Se eu amasse como amam
Os que amam de verdade
Seríamos tão felizes
Mas o amor não é um jogo
Não há profiles definidos
Nem macetes para passar à próxima fase

Nem é verso de poesia
Pois aqui e ali se tenta aplicar
A velha regra das sílabas métrico-poéticas
E eu particularmente não vejo unidade nestas coisas...

Se eu amasse como amam
Os que se aturam a cada dia
Talvez pudéssemos ser um
Como nos pedem os padres
Mas não sei que seja isso, na verdade

Se eu amasse como amam
Os que sabem que se amam
Talvez o amor seria
Algo real para nós
Mas só amo como amo...

Fernando Lago - Outubro de 2009

4 comentários:

  1. essa coisa de amor tá muito complicada.

    to cansada.

    =/

    bjo!

    ResponderExcluir
  2. Recentemente, assistindo a um seriado de tv (Six Feet Under), ouvi a belíssima frase que dizia basicamente que o amor não é um sentimento, mas sim uma atitude. "Love isn't something you feel, it's something you do."
    Eu concordo.

    Belo poema, meu caro.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  3. Que lindo Nando!

    E se vc amasse como amam, amasse do modo dos outros, não ia amar nada...

    A gente só ama, como ama! sempre

    beijos

    ResponderExcluir
  4. Também cansei, Talita! Vou caçar outra coisa pra fazer!

    Sidney, muito obrigado pelo comentário. A frase tem um quê de verdade...

    Pois é, Nanda... Amo como amo e amo errado... I think I'm tired!

    ResponderExcluir

Pode se jogar, mas não esqueça a sua bóia, viu?