28 de set de 2011

Le rouge


                                                                                   para Luiza Nunes


Você
Poesia ambulante
Pedaço de luz caminhante
Carrega consigo o semblante
De quem quer revolucionar

Sua alma
Da minha espelho
Seu belo cabelo vermelho
Seu jeito a que me assemelho
De o mundo em versos traçar

Menina-poesia
Beleza tremenda
Cê gira a moenda
Das minhas tristezas

E com maestria
Me põe uma venda
E faz com que acenda
Novas certezas

Menina, deixa o mundo enrubescido
Com sua beleza sem igual
E com um doce pedido
Tudo vermelhece
Só pra combinar
Com o seu visual

Setembro de 2011

2 comentários:

  1. Pensei:
    Nando é um poeta e Luiza é algo que inspira.
    Quer combinação mais perfeita???

    ResponderExcluir
  2. Um querido mesmo!
    Já disse, presente lindo que me enchem os olhos de lágrimas!

    E me repetindo de novo: Quem nasceu pra poeta, jamais perde o verso!

    -
    Nanda, linda!

    ResponderExcluir

Pode se jogar, mas não esqueça a sua bóia, viu?