26 de dez de 2012

Retribui

Imagem: http://ednene.wordpress.com/2010/02/12/ritmos-do-brasil-o-samba/


Pelas calçadas
e becos e ruas
todas as curvas
teu corpo insinua
tua perna nua
fazendo poesia
e poeira no mundo

Paro um segundo
o momento
o tempo exato
de me apaixonar
de ver-te de verde
chamando pra dança

Meu olhar não cansa
de te contemplar
enquanto balanças
balança o mar e a terra
e aterra meus medos
segredos
sagrados
resisto
insisto
existo
desisto

Atribui
Retribui
Contribui
Distribui
A beleza do seu olhar
Quão voraz 
Quão veraz
A palavra que ouço
que ouso
que uso
para te cantar

Fernando Lago – Novembro de 2012

Um comentário:

  1. Em alguns versos o ritmo ficou tal qual a cadência do samba...gostei, poeta! :)

    ResponderExcluir

Pode se jogar, mas não esqueça a sua bóia, viu?