26 de out de 2008

Queria dizer


Queria dizer que não me conformo com pouco
Que doravante minha vida será mudada
Queria poder dizer que lutarei pelo que acho certo
Que não me conformarei com a vontade que todos dizem ser do céu
Que transformaria a natureza
Que lutaria pelas minhas próprias relações
Que não ficaria parado ouvindo tudo o que me dizem
Que faria tudo contrário ao concenso
Que deixaria de entrar em conflito comigo mesmo visando evitar conflitos com os outros
Que preferiria o conflito externo à internalização da minha própria dor
Que não mais esconderia meus sentimentos e cuspiria na cara dos meus rivais
Que roubaria aquilo que eu amo daquele que ama menos que eu
Que seria egoísta o bastante para não permitir levarem o que eu quero que fique comigo
Que seria forte o bastante para travar as mais árduas batalhas até conseguir ser amado

Mas não posso
E essa impotência me deixa puto!

Prefiro a demência de antes
A ilusão alienada
Porque agora que sou consciente
Já não posso fazer nada

Tamanho é o costume
Com minha auto-alienação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pode se jogar, mas não esqueça a sua bóia, viu?