3 de dez de 2008

Poeminha Lacônico e Mal-criado


Mando-te e a todos para a pata que os pariu!
Não quero mais viver
À sobra do amor...

É pena não conseguir me livrar dos seus grilhões
Que imbecil
Que idiota
Que ridículo!

Logo eu, que insto por não ser ridículo!

É pena ser rdículo e por que?
Por alguém!

Mando-te e a todos para a pata que os pariu
E a mim também
Que sou o que mais mereço...

Fernando Lago - 03 de Dezembro de 2008

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pode se jogar, mas não esqueça a sua bóia, viu?