10 de dez de 2008

Santa Catarina - a ajuda vem de longe...


Santa Catarina sofreu. Sabemos disso e vemos todos os dias em jornais sérios e em outros não muito sérios - é, a concepção de sério é relativa, um jornaleco de interior às vezes (não raras vezes) consegue ser mais sério que um telejornal de rede Nacional. Uma discussão ocorrida em Off na Uneb, no GOU (grupo de Oração Universitário - e eu gosto de estar na Universidade por isso, pois as discussões ocorrem nas aulas e fora delas - abordamos o tema e uma das opiniões colocadas nos lembrava que o nordeste brasileiro é castigado durante o ano todo com a seca. Ora, longe de mim defender o assistencialismo pregado pelo neoliberalismo como solução para o problema da pobreza. Sabemos que isso é uma inverdade, prova isso a ineficácia das diversas bolsas distribuídas pelos dois últimos governos. O que quero dizer é que não precisamos pensar em catástrofes para ajudar o próximo. 

A solidariedade das pessoas, observada a partir deste acontecimento, é realmente comovente. Faz-nos perceber que o egoísmo ainda não tomou todos os seres humanos, como crêem alguns céticos e que ainda há esperança para realizarmos uma mudança (lenta e contínua mudança) nesta sociedade. Ver, por exemplo, um senhor de Salvador tirar parte do seu alimento para ajudar a pessoas no outro lado do País que ele nunca viu na vida é algo que não se vê todo dia. No entanto, não podemos esquecer dos nossos. Em cada esquina, nas ruas, nas calçadas, nos bairros periféricos e mesmo no centro há pessoas sem teto, comida e escola.

Estou dizendo isso porque outro dia eu ouvi um camarada dizer: "eu queria ajudar, mas Santa Catarina é tão longe!" Santa Catarina não é o único lugar que precisa de ajuda. O Brasil clama por ajuda. O brasileiro tem de tomar consciência que, enquanto um menino morreu arrastado por bandidos em São Paulo, outros tantos morreram pelos interiores, vítimas de bandidos também; enquanto uma menina foi jogada pela sacada em São Paulo, outras tantas foram mortas pelas Bahias, Amazonas, Alagoas da vida; enquanto o povo de Santa Catarina sofre, outros tantos povos sofrem com catástrofes diárias, sem saber como e se haverá futuro para eles.
                             
Fernando Lago Santos - Teixeira de Freitas, 09 de Dezembro de 2008

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pode se jogar, mas não esqueça a sua bóia, viu?