29 de jan de 2009

UMA ODE, UM PANEGÍRICO, UM HINO – OU CHAME COMO QUISER


As aves cantam melodias

Que não consigo interpretar

Com meus ouvidos autodidatas

Só saborear

As nuvens se auto-desenham

Numa obra de arte inédita

E louvam ao criador

Autor de toda beleza

Que trazes contigo, moça

Moça,

É que tens um dom

De alegrar meu coração

Os barulhos dos automóveis são música

O choro da terra cessa

E a paz parece nascer

Quando surges e o teu olhar

Teu olhar me faz viver

Quando tu estás por perto

As águas se acalmam

E mesmo animais ferozes

São tenros e dóceis

– Encantados por teu olhar

Causas revolução

E modificação

Quando tu estás por perto

Se alegra meu coração

Comigo catam os que amam

E mesmo os que não amam

E o verde parece mais verde

Quando tu estás por perto.

E mesmo quando não estás

Se se anuncia a tua presença

– Por um milagre tecnológico

(Uma magia inter-comunicante)

O meu coração se alegra

E canto belas canções

E os que me vêem perguntam

Que alegria é essa?

Viste um pássaro verde?

Um boto cor-de-rosa?

Uma jóia de alto valor?

Respondo,

Vi e vi mais que isso

Vi um pássaro louro

Com alma cor-de-rosa

Uma pomba delicada

A jóia mais preciosa

Vi e quero mais que ver

Quero contemplá-la

Assisti-la, admirá-la

Como obra de arte que é

Do maior dos escultores

Que nunca erra em seu traço

Fernando Lago – 29 de Janeiro de 2009 (00:50)

2 comentários:

  1. Brigada, meu único seguidor!! sempre mto bom ler seus comentários!! um bjo

    ResponderExcluir
  2. Fernando, Letras é a minha vida!! Faça um doutoramento ou algo assim nessa área. É maravilhoso estudar Literatura. Eu amo!!!! ;)

    ResponderExcluir

Pode se jogar, mas não esqueça a sua bóia, viu?