22 de fev de 2009

Influências diretas - de ontem e de hoje

Drummond
"No meio do caminho tinha uma pedra
Tinha uma pedra no meio do caminho..." etcetcetc

"Mundo, mundo, vasto mundo
Se eu me chamasse raimundo
Seria uma rima, não seria uma solução"

"Stop.
A vida parou.
Ou foi o automóvel?

"Machado"
Não sei se lhe meti alguma rabugem de pessimismo. Pode ser. Obra de finado; escrevi-a com a pena da galhofa e a tinta da melancolia. E não é possível antever o que poderá sair desse conúbio."

"Não há espetáculo sem platéia"

"Não te irrites se te pagarem mal um benefício. Antes cair das nuvens que de um terceiro andar."

Oswald de Andrade

"Amor
Humor"

"Qué aapnhá sordado?
Quê?
Qué apanhá?
Pernas e cabeças na calçada."

"Num baile da corte
foi o conde D'eu que disse pra dona Benvinda
Que farinha de Surui, pinga de Parati e fumo de Baependi
É cumê, bebê, pitá, cai!"



"Endes de nais mada, puando fui convirado para hojenamear com um dissuro, o meu zeprado aguimo, cujo mone me lhafa a moméria..."

Esses são os que posso citar de cabeça, tô com preguiça de pesquisar citações na Web e em livros que tenho em casa. Os acima citados são coisas que ficaram gravadas na cabeça, sem precisar de muito esforço pra lembrar. Por isso mesmo peço que perdoem um errinho aqui ou acolá na fidelidade das citações. Minha memória também falha... Algumas influências, advirto, não podem ser percebidas em minha escrita. Ou porque contribuiram apenas pra minha oratória; ou porque serviram apenas pra divertir-me, mas, por isso mesmo são importantes.

Mas, pra não ser injusto, cito também os nomes dos cabras dos quais não tenho citações na cachola, mas de quem também sou muito fã e recomendo qualquer leitura de sua autoria:

Veríssimo
Millôr
Braga
Mário de Andrade
Orthof
A. Maria Machado
Ziraldo (até ele!)
Uris
Puzo
e alguns outros contemporâneos...

Por que fiz isso? Sei lá! Talvez sabendo quem eu mais gosto de ler vcs entendam porque escrevo tanta baboseira... Acho que a soma de diversos gênios numa cabeça não muito genial, causa um distúrbio sério.
Já chega! Vou dormir...

(Esse texto vai ser reeditado, à medida que eu for lembrando mais citações. Mas estou me aut-desafiando: Não vou consultar nada pra pôr aqui. Só citarei o que me estiver na memória.)

Fernando Lago

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pode se jogar, mas não esqueça a sua bóia, viu?