30 de jun de 2009

Nota Rápida

Comecei hoje a ler O homem duplicado, de José Saramago. Vocês, leitores atenciosos, blogonautas contumazes (aprendi essa no jornal eletrônico aqui da cidade, mas inda estou incerto sobre o significado), hão de lembrar que na postagem A redenção de Saramago eu disse que me estava preparando para ler um livro do portuga, Nobel de Literatura. Ainda não venci meus preconceitos estéticos, o que tornou a leitura do primeiro parágrafo um desafio; mas estou me aplicando na luta pela superação destas convenções. Da linguagem nem falo nada. Basta considerar que todos os dias eu visito o blog do autor pra ler suas crônicas. Por fim, estou gostando do que li até agora. Como disse, pra ser Nobel ele deve escrever alguma coisa que preste, não é?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pode se jogar, mas não esqueça a sua bóia, viu?