14 de mar de 2010

Segue a Rima

Segue a rima

E diga que me estima

E mantém acesa a chama

Dizendo que me ama


Porque viver já não vivo

Só pensando em você

E se penso, logo existo

Mas desisto de viver

Se não consigo te ter


Toda essa baboseira

Toda essa palhaçada

É nada

Minha paixão é fogueira

E minha vida foi queimada

Pelo fogo que atiça

Quando passa em minha frente

E com um riso indiferente

Cê me enche de cobiça

E de um amor ardente


Você não tem pena de mim

Me olha, e me olhando me mata

Quem foi que te fez assim

Com esse dom psicopata

De matar com um olhar?


Fernando Lago Santos – Janeiro de 2009

5 comentários:

  1. A paixão- loucos e desarmados...
    abraço!

    ResponderExcluir
  2. Então, és um poeta da sargeta versátil... Prosa, poesia, crônica, além de tudo é cômico! E agora um eu-lírico apaixonado, mas lúcido.
    Gostei dos versos:

    "Com esse dom psicopata
    De matar com um olhar"


    Post massa!!!

    ResponderExcluir
  3. gostei muito desse!!! que fogo é esse,
    é coisa de doido kkkk

    ResponderExcluir
  4. Engraçado, Fernando...

    Uns matam com um olhar, como vc disse. Outros matam a gente de curiosidade por deixar um único comentário fabulosamente charmoso.

    Só uma pergunta, vai... Que impressões são aquelas? Não é possível, tem que haver uma só palavra que pelo menos se aproxime.
    rs rs rs

    Beijo!

    ResponderExcluir
  5. Galera, valeu por comentar! Vocês são sempre demais!

    Diu,
    "louco e desarmado e como me sinto em geral, em determinadas situações. =)

    Rose,
    Ainda estou tetando sair da sargeta, ou aprender a nadar pra não me afogar nela...

    Sleyd
    É o fogo poético.

    Mulher na polícia (sentido!),
    eu nunca imaginei que um dia mataria uma policial... de curiosidade! Como eu disse, são impressões orfãs de palavras. Mas vamos fazer uma adoçãozinha. Digamos que você consegue dizer em pouco o que eu jamais conseguiria dizer em muito. Sou prolixo demais. E eu admiro as pessoas que conseguem mexer com a minha imaginação, com a minha razão e com o meu coração, tudo ao mesmo tempo e em poucas palavras...

    Olha aí! A prolixidade!

    Bjos a todas, amigas!

    ResponderExcluir

Pode se jogar, mas não esqueça a sua bóia, viu?