18 de abr de 2010

Crime Organizado (Parte II)

- Com licença, pode me dar uma informação?

- Sim, senhor! O que é?

- Que bairro é esse aqui?

- Aqui? É o Centro da cidade ainda.

- Tem certeza?

- Sim. Daqui a 750 km, passando a Marquês do Aipu, já é Maria da Penha. Mas, exatamente aqui, ainda é Centro.

- Obrigado, agora passa a grana aí! Isso é um assalto!

- Como assim?

- Ah, francamente! As pessoas não sabem mais o que é um assalto? Esse mundo tá perdido!

- Não, eu sei o que é um assalto, mas, pô, muita sacanagem de sua parte, né! Te ajudei com o nome da rua e tudo...

- Sabe o que é, é que ali atrás eu tive um pequeno probleminha com essa questão de bairros e... Ah, por falar nisso... Peraí. Xô ver... Segura minha arma um instantinho aqui, por favor. ... Pronto! Confere aí.

- O que é isso?

- Minha carteirinha da ANABA.

- Ah, saquei...

- Agora, me devolve a arma. E vai passando a grana aí!

- Calma lá... Deixa eu pegar um negócio aqui...

- Ei, tá pegando o que aí?

- Minha carteirinha de estudante.

- Como assim?

- Tenho direito a meio-assalto.

- Puta que pariu, dessa eu não sabia!

- Pois é...

- Fazer o que? Chegar em casa vazio é que eu não posso... Quanto você tem aí?

- Cinquenta pau.

- Vinte e cinco meu, vinte e cinco seu!

- Tem trocado?

- Como é que é?

- Tá graúdo aqui.

- Como que eu vou ter trocado? Não faturei nada ainda hoje! Vou te contar, viu! Vocês com essas manias de democratização ferraram com a nossa vida!

- É o sistema, né...

- Vamos ver com aquele vendedor de sorvetes que tá passando ali.

- É, talvez dê pra você levar uns trocados dele também.

- Dá nada. Quero ver só se ele troca. A ANABA isentou os trabalhadores autônomos na nova resolução.

- Que merda, hein! Ó o sorveteiro aí!

- O senhor troca cinquentinha aí?

- Serve tudo de cinco, meu filho?

- Ótimo! Dá o dinheiro pra ele, playboy. - Valeu, tiozinho!

- De nada, mas posso perguntar o que vocês dois estão arrumando?

- Né nada não, tiozinho! É só um assalto, coisa corriqueira.

- Acho bom você procurar outra profissão...

- Tô pensando em vender sorvetes... Mas acho muito perigoso.

- Tchau pra vocês! – Olha o sorveeeeete!

- Pronto, playboy! O tiozinho trocou. Agora passa meus vinte e cinco pra cá.

- Está bem.

- Valeu! A gente se vê!

- Calma aí, bicho!

- Que foi?

- Além de estudante eu sou também fiscal filiado à ANABA. Segundo seu número de registro aqui vence hoje seu prazo de pagamento da parcela da associação.

- Merda! Me esqueci... vamos deixar isso pra mais tarde, hein? Fazer aquela vista grossa... Afinal de contas estamos no Brasil.

- Olha, eu geralmente não faço isso, mas vou deixar passar. Você só joga uns cinqüenta conto na minha mão que eu finjo que nem te vi em ação na rua...

- Cinqüenta conto? Mas isso é suborno!

- Porque que você acha que os fiscais são filiados à ANABA?

- Só tenho vinte e cinco...

- Serve.

- Que merda! Essa burocracia toda dá vontade de matar um!

- Faz isso não... Sua carteirinha é classe 2, só tem autorização para assaltar... Pra matar não!

- AaAaAaAaAaAaAaAaAaAaAah!!!!!

Fernando Lago – 18 de Abril de 2010

5 comentários:

  1. kkkk to adorando.. continue postando sobre isso, quero vê ate onde isso vai rsrs

    Bjinhos..

    ResponderExcluir
  2. kkkkkkkkkkkkkkk cara você é fera !!
    Bom demais, riu a cada palavra rsrs Beijos moranguizados ;*

    ResponderExcluir
  3. KKKKKKKKKKKKKKKKKKK
    tive que ler a parte I , sabe o nosso país está terrível.

    " Fazer aquela vista grossa... Afinal de contas estamos no Brasil. "

    Incrível a capacidade que temos para "amenizar os problemas sociais", como mts dizem aquele velho jeitinho brasileiro. Belo post viu, a corrupção não está de bobeira não, tenho medo do nosso futuro.

    Obrigada pelo elogio no blog http://trueslove.blogspot.com/

    estou te seguindo, afinal gosto de compartilhar palavras. Você também escreve muuuuuuuuuito bem (:

    ResponderExcluir
  4. Fernando, tem um negocinho pra você lá no meu blog, passa lá .

    http://trueslove.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Mone,
    Realmente assaltos dão o que escrever... a coisa tá mais normal que tudo. Tenho alguns textos mais antigos, mas ainda não localizei entre meus papéis...

    Tammy,
    Obirgado, querida! Resta-nos rir, né... Seus beijos, como sempre, muito doces! Ainda bem que sou um jovem saudável, magro e não-diabético! :P Beijos!

    Taynara,
    a minha mais nova amiga. E teixerense! Muito obrigado, querida! Você ainda vai brilhar muito! =)

    ResponderExcluir

Pode se jogar, mas não esqueça a sua bóia, viu?