30 de mai de 2011

Moleca...





Janela aberta, sua imagem nela, letras loucas e loquazes dançando ciranda nas minhas vistas. Por um minuto sua imagem parece piscar pra mim. Não como as janelas piscam, eletronicamente; mas de verdade, como as pessoas – que as piscadas da gente carregam mais coisas do que a gente pensa. Você, na janela, parece piscar...

Mais que piscar! Parece que de repente vai dançar, remexer-se na minha frente, provocadora. Pegar meu braço e me obrigar a subir num prédio, num palco, num galho de árvore, na lua... Pra dançar com você, sendo assistido por todas as estrelas do universo. Elas rindo de simpatia, com aquele sorriso que eu reconheço, porque parece com o seu. Você roubou o sorriso de uma estrela, assim, como quem rouba goiaba na casa do vizinho... Moleque!

Moleque! É isso, molecagem pura! Seu sorriso não nega, nega! É justamente isso que você é: moleque! Moleque no ápice do processo de molecamento. Sim, um quadro de molecagem: independente, falante, atrevida e... persuasiva! Matreiramente persuasiva! Arrasta qualquer um ao seu templo. Capaz de converter à sacra-molecagem qualquer membro de seitas frívolas, sisudas ou absolutamente carrancudas... Sim, minha linda amiga, não faça essa cara! É isso mesmo que você é: moleque!

Vejo isso em seus olhos, parados na imagem, e nas suas palavras ainda vivas que bailam na minha janela aberta. Sinto que serei arrebatado por uma mão delicada que me puxará de repente, saindo dessa plana superfície eletrônica e me arrastará para alguma rua qualquer, dessas sem asfalto, povoada por moleques... O céu, lembra-se? Exatamente, o céu!

Bonitos, felizes e despreocupadamente sujos de poeira, vamos descobrindo que não há nada mais eterno na vida que um coração moleque...

Fernando Lago – Maio de 2011 

Um comentário:

  1. Ahhhhh Nando... Não sei se viajo no que flutua na superfície de seus textos ou se mergulho no profundo das entrelinhas...

    E ouvi dizer que todo virtual não o é... É potencial...

    Então, mantenha as janelas abertas, quem sabe um dia desses não vê o 'seu sonhar moleque' de susto a pular por uma delas em seu colo real...

    Confesso: também eu não fecho mais minhas janelas...

    Beijocas-que-viajam ;)

    ResponderExcluir

Pode se jogar, mas não esqueça a sua bóia, viu?