25 de abr de 2009

Madrugueira

Um lápis, um pedaço de papel
No pensar, seu sorriso de céu
Por que é que a tua lembrança me traz
Poesias que não sei quem faz?
Por que é que está tua imagem aqui?
Por que é que eu rimo por ti?

Uma nota, uma viola a soar
Uma voz semi-tonada a cantar
Por que é que essa harmonia me diz
Que só com você serei feliz?
Por que é que essa sinfonia, meu bem
Me faz me lançar mais além?

Uma letra, um canto, um falar
Um livro, uma barsa, estudar
Por que minha inteligência, minha flor
Se aplica em falar de amor?
Por que a magnificência do ler
Me obriga a falar de você?

Um murmúrio e uma oração
Um joelho grudado no chão
Por que é que na minha conversa com Deus
Só peço por pedidos seus?
Por que minha palavra confessa e diz
Que se você sorri sou feliz?
[grifo do autor]

Fernando Lago – 17 de Abril de 2009

Um comentário:

  1. Cara tu é poeta mesm..
    Tem um futuro brilhante pela frente..

    Parabéns pelas poesias, me amarrei nelas..!!

    Abração.

    ResponderExcluir

Pode se jogar, mas não esqueça a sua bóia, viu?