18 de ago de 2009

Brasil em Guerra

Sim, meus caros, o Brasil está em guerra! Uma guerra muito mais que fria. Uma guerra ideológica na qual não tomam parte nem os EUA nem a URSS – pelo menos não publicamente. Uma guerra de insultos insistentes, desesperados, mas não infundados, porque é uma guerra entre milícias que já têm, como se diz na minha terra, o dedo queimado.

Não estou falando da guerra entre traficantes para ver quem vai dominar o Complexo do Alemão. Não estou falando da guerra entre os partidos para ver se Sarney fica ou sai da cadeira de presidente do senado (por mais que eu ache que tinha de falar um pouco disso também). Não estou falando de nenhuma revolução planejada pelos poetas revolucionários de Fernando Lago para tornar esse mundo mais versificado. Estou falando da guerra entre as duas grandes redes de televisão que trocam insultos “educados” e acusações ao vivo em seus jornais de maior audiência.

Todo mundo sabe como tudo começou. A acusação é de que pessoas da Igreja Universal, entre as quais o presidente da emissora Record, teriam desviado dinheiro das doações e ofertas da igreja para compra de empresas e investimentos pessoais. Quanto a isso não tenho nada que dizer, já que pouco sei sobre essas coisas, a não ser o que passa na própria Globo e na própria Record. E, como dito, as duas têm ou pode ter dedo queimado na história.

Aí fica assim. De um lado a Record, que responde às acusações com outras acusações à poderosa que já não é novidade para ninguém. De outro lado a Globo, que dá uma atenção enorme ao tema e que tem um histórico não muito bonito com relação a seus modos de conquista de mercado.

Não tecerei aqui acusações a nenhuma das duas emissoras. Não é esse o trabalho de um blog pessoal. Quem estiver a fim de ver um trabalho realmente muito bem feito e que, por acaso foi proibido de ser exibido aqui no Brasil, assistam ao filme Muito Além do Cidadão Kane, feito pela BBC em 1993. Por que será que foi proibido no Brasil? Veja e tire suas próprias conclusões.

Só que o filme, por ser de 1993, não aborda algumas questões mais atuais. No entanto, com a proliferação dos blogs (sem a qual não estaria eu tendo o prazer de escrever-vos e vós não estaria tendo o desprazer de ler-me), algumas páginas midiáticas independentes dão conta de que a Rede Globo seria responsável pela saída da TV Diário da antena parabólica. Segundo os blogs a Rede Globo pressionou a Rede Verdes Mares, a quem pertence não só a TV Diário, mas também a TV Verdes Mares, que detém o direito de retransmitir a Globo no estado do Ceará. Assim, a poderosa teria ameaçado romper o contrato com a Verdes Mares caso a TV Diário não saísse do ar. Os jornais e sites da Verdes Mares não deram esclarecimento sobre o assunto.

Fato é que só agora, em que se encontra em constantes ataques por parte da Globo, a Record intensificou os debates e denúncias contra as irregularidades tão regulares da Globo. No entanto, debates como esses deviam ser constantes e intensos.

O poder da Globo continua sendo enorme e é provável que continuará por muito tempo, pois as estratégias usadas para manutenção deste poder conseguem aparentar ser desinteressadas e têm o crédito das elites e de grande parte da população por ela influenciada. Mas a guerra continua. Façam todos suas apostas!

Fernando Lago – 18 de agosto de 2009

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pode se jogar, mas não esqueça a sua bóia, viu?