4 de ago de 2009

Versificando...

Há algum tempo que não posto versos por aqui, é verdade. Mas o meu rimador ainda está ativo por estas folhas de caderno e páginas de editores de texto por aí...

Publico-as periodicamente na minha página no EuAutor

http://www.euautor.com.br/obras_listar.asp?idtipo=5&idcat=10&id=894

Acesse, leia, comente, vote, participe!



Seguem duas poesias, compostas agora há pouco, na minha câmara versificadora (eu sei, ando cheio de palhaçadas, perdoai essas coisitas!)



Djavanear

Em devaneio
Djavaneio
Só pra dizer
Que te amando
Tanto te odeio
Nos meus anseios
Não posso ser
Um doutorando
Nas faculdades
De amar você

Do meu segredo
Que era sagrado
Sacramentado
No seu olhar
Eu tinha medo
E assustado
Fiquei frustrado
Por te amar

E nesses bailes
Tão complicados
Que há na vida
Não sei dançar
Não há quem fale
Que estou errado
Nesta investida
De conquistar

Mas eu já sei
E todos sabem
Que eu não sei
O que fazer
Desistirei
Antes que acabem
A força e a lei
Deste meu ser

Fernando Lago – 04 de Julho de 2009



Pranto Secreto

No pranto secreto
Me encontro
Me olho
Me reparo
Me meço
E me acho ridículo

Por quê?
Há tanta vida pra viver
Tanta coisa pra conhecer
E ainda não li Shakespeare
E nem participei de debates intensos
Sobre as obras de Karl Marx
Gramsci, Platão, Voltaire
Ou outros caras do tipo

Não conheci ainda
As grandes universidades
Harvard, Oxford, Princeton
USP e UFRJ
PUC, UFMG
E tantas outras no mundo

Sou tão pequeno!

Quanta coisa não conheço
Quanta coisa que eu não sei
Quantos sentimentos (pior)
Ainda não experienciei

No pranto secreto
Me acho
Me verifico
Me observo
Me comparo
E verifico que sou só um menino
Em construção neste mundo

Fernando Lago – 04 de Julho de 2009

Um comentário:

  1. Eu que fico grato por me conceder um pouco da luz de suas palavras, amigo.
    E também fico grato por compartilhar suas poesias, eu amei Djavanear, sem dúvida uma das minhas preferidas...

    ResponderExcluir

Pode se jogar, mas não esqueça a sua bóia, viu?