23 de dez de 2009

É, minha cara, eu mudei minha cara...

Mas Heráclito é quem estava certo!

Ontem fui ao DETRAN a fim de comprar o laudo para, enfim, iniciar o meu tardio processo de Habilitação. Acordei cedo (não tanto quanto vou ter que acordar amanhã) e fui. Tudo me pareceu muito simples. Cheguei lá, peguei a senha número 10; já estava com os documentos previamente fotocopiados e, por advertência de alguém que não lembro – ou do meu subconsciente – levei também a carteira de trabalho.

A fila andou rápido. Antes das oito e meia eu estava olhando pra cara do atendente e ele olhando pra minha com um riso amarelo e falando que aquela identidade minha estava muito velha, que o cara da foto não se parecia nada comigo.

- O senhor – não sei que mania é essa de chamar a gente de senhor – o senhor não tem aí a Carteira de Trabalho ou a Reservista?

Obviamente eu tinha. Mostrei ambos os documentos, pra ele ver que eu era um baiano arretado, mas as fotos da reservista e da CTPS eram a iguais. E, adivinha, eu continuava diferente. O cara tava meio em dúvida. Tenho a impressão de que ele tinha a impressão de que era sensato ter a impressão de que era eu mesmo. Pediu ajuda à colega, que fez uma cara de “sei lá, p... se vira!”. Fui logo adiantando a pressão:

- Mas gente! Eu sempre usei essa identidade e nunca tive problema! E as fotos da reservista são bem recente!

Mas a pressão dele foi maior:

- É que quando o senhor sair daqui, eu vou ter que tirar uma foto e mandar pra Salvador. Se tiver diferente, além de o senhor ficar sem o laudo, eu vou levar uma suspensão. Infelizmente o senhor vai ter que tirar outro RG, lá no SAC. Lá mesmo tem um DETRAN, aí o senhor já pega o laudo lá.

Voltei pra casa, onde ocorreu-me uma idéia um tanto ou quanto banal. Talvez a causa de todo aquele trelelê fosse a minha barba, que já estava há algumas luas sem fazer. Sabendo da demora que está atualmente pra tirar uma identidade no SAC – dizem que agora é tudo informatizado; sempre pensei que informatizassem o sistema para agilizar e não pra demorar mais – fiz minha barba e fui diretamente ao DETRAN do SAC. Vai que cola?

Acordei mais ou menos no mesmo horário. Fui peguei a senha, esperei um pouquinho mais do que no dia anterior e, enfim, fui atendido. A atendente, uma bela moça de cabelos morenos, foi muito mais criteriosa que o rapaz do dia anterior. Mal olhou minha foto e disse. Você tem que tirar outra identidade.

Fiquei sem saber que verso recitava. “Volta o cão arrependido” ou “É, minha cara, eu mudei minha cara. Mas por dentro eu não mudo...”

Me acordem amanhã às 4:30 hs

Fernando Lago Santos – 23 de Dezembro de 2009


4 comentários:

  1. kkk nessa situação eu só lamento Nando... to vendo a hora de passar por uma situação dessas... minha identidade é de quando eu tinha uns 10 anos...kkk

    Bjos e Feliz Natal ..ate mais...

    Mone

    ResponderExcluir
  2. Obrigado, Mone! Feliz Natal pra você também!

    ResponderExcluir
  3. Heráclito de Éfeso? O obscuro misantropo, o tal que dizia que nunca entraremos duas vezes no mesmo rio? Como se vê, estava ele errado, pois entraste duas vezes no mesmo Detran, e foi aquela água fria...

    ResponderExcluir
  4. Pois é, Fn...
    Pior é que eu acabei fazendo minha barba à toa. E lá se foi o trocadinho que eu ia ganhar como Papai Noel na loja da esquina...

    ResponderExcluir

Pode se jogar, mas não esqueça a sua bóia, viu?