30 de abr de 2010

Um Momento de Silêncio

Por toda a grosseria que não falei
Por toda a raiva que escondi
Por toda lágrima que não mostrei
Por toda a revolta que omiti
Por toda a palavra que guardei
De todo amor que não vivi


Abril de 2010

4 comentários:

  1. eu gostei desse poema é curto e direto, expressa o quanto nós deixamos de viver!!

    esse texto tem haver comigo
    o quanto eu deixo de falar !!!!!

    ResponderExcluir
  2. Isleide deixa de "falar", porque fala em Libras...rs Explicado :) (Brincadeirinha)

    "Um momento de silêncio"... faz refletir. Quem dera eu ter calado as vezes que não era para se falar, e falado as vezes que não era para se calar. Mas, uma só boca, dois ouvidos, façamos então vários momentos de silêncio.

    ResponderExcluir
  3. que lindo pooema Fernando

    tem mais um selo pra ti lá no blog, e esse foi mais merecido aiinda, pois é o de COMENTARISTA EXCELENTE.


    www.trueslove.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Isleide,
    Obrigado! Realmente, falar e calar tem seus momentos.

    Rosy,
    Um momento de silêncio pode dizer muito... Ou até dizer nada. Às vezes é preciso dizer nada; às vezes é preciso dizer tudo... Bem aventurado o que consegue discernir cada um desses momentos...

    Tay,
    Obrigado! Você continua a me indicar sem que eu mereça!
    Beijos!

    ResponderExcluir

Pode se jogar, mas não esqueça a sua bóia, viu?