17 de nov de 2010

Tête-à-tête

Imagem: Blog Poetizando a minha vida, de Sandra Ribeiro: http://migre.me/2gOOs 



É madrugada
Ela bate à minha porta
Com uma carência exposta
Me dizendo que não me esqueceu

Angustiada
Diz que não pode dormir
E que quer ficar aqui
Sob os ternos carinhos meus

Ligo o k7
Faço um café
E quem no mundo pode entender essa mulher?

No tête-à-tête
Sabe como é...
Acabo, bobo, fazendo tudo o que ela quer

Ela me beija
Diz que sem mim não há vida
E que está arrependida
E que quer comigo fazer paz

Amigo veja
Como ela é esquisita
Mesmo assim é tão bonita
Mesmo assim amo ela demais

Já amanhece
Já estamos conversados
Cochilando lado-a-lado
Prometendo nunca mais brigar

Ao que parece
Nós dois não nos suportamos
Mas também não agüentamos
Quando algum acaso vem nos separar

07 de Junho de 2010

5 comentários:

  1. Ãin gente!!!

    Me apaixonei por esse poema!
    Nossa! Adorei Fernando.

    A-do-rei!!!
    Lindo, lindo, lindo!

    Faz mais...
    : )
    Bjo!

    ResponderExcluir
  2. Adoro poemas! Esse é muito bom, amei esse trecho: No tête-à-tête
    Sabe como é...
    Acabo, bobo, fazendo tudo o que ela quer

    Parabéns!
    Abraço e sucesso!

    ResponderExcluir
  3. Nando!!!!!!
    Já posso morrer de amar muito esse post?
    achei tão minha cara, adorei!

    Assim como te adoro!

    E pra não perder o costume: #violinos!

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. *________________________________* Que lindo, perfeito Fer, meu poeta preferido, tão fofo e realista ao mesmo tempo. Adoro seu romantismo! ♥

    ResponderExcluir

Pode se jogar, mas não esqueça a sua bóia, viu?