1 de abr de 2011

Entrevista com minha vida

Imagem: http://twixar.com/CsB80k1 (Blog Obsolescências)


A vida encontrou-se comigo no fundo de seus olhos
Ficamos lá
Papeando
Contando mentiras e inventando verdades recém desapocrifadas


E você
Como quase sempre, calada
Ouvindo os absurdos que dizíamos de mim
Paciência de Jó!
Sem querer mentir as desmentiras que falávamos
Mas sem revelar toda a verdade que maltrataria
Esse meu ego imundo


Não sei se disfarçava
Não senti nenhuma inundação no canto dos seus olhos
Em que eu e minha vida estávamos sentados
Não senti
Talvez a vida tenha sentido alguma coisa
Mas não me quis dizer
Hoje, quem vai saber?


Importa que a injustiça está desfeita
Percebemos que seus olhos não é sala de reuniões
Nem mesa de bar
Nem qualquer tribunal de mesquinharias para discutirmos sobre mim
Soubemos isso, ao sair dos seus olhos
E olhá-los com verdadeira atenção
Soubemos toda a verdade
E despedimo-nos, contritos
A vida e eu
Num conflito entre nós


Rompi a amizade com minha vida
Há dias que não nos falamos
Mandou-me uma carta desaforada, dizendo que seus olhos era o lugar certo para ela
Egoísta!


Mas sigo a vida, sem a vida
Com você ao meu lado
Vendo os seus olhos de fora
Da maneira que posso vê-los
E te pedindo desculpas
Por não tratá-los devidamente
Como templo de contemplação
Das verdades da Alma


Fernando Lago – Abril de 2011

4 comentários:

  1. Adorei, Fernando!
    Seria muito bom bater um papinho com ela...
    Talvez ela nos faça enxergar o que os olhos preferem não ver.

    beijos

    ResponderExcluir
  2. Eu li e fiquei pensando... a gente que é dado pra vida ou a vida que é dada pra gente?

    A gente que sofre na vida ou a vida que sofre com a gente?

    Se minha vida chegar aqui eu vou dizer pra ela me perdoar, por quando eu SOBREvivi.... apenas

    ResponderExcluir
  3. Fernando!!! Que viagem!!!

    Eu não sei se o alcancei... Mas, tô me sentindo como se tivesse tomado algo estranho rs

    Imaginando se encontro minha vida no olhar de outrem... Que de malas prontas sequer presta atenção ou se dá conta que em seu olhar espelha minha alma e com ela parte (com minha anuência ou não...rs)
    Bem, a vida se nos apresenta sempre como um grande enigma mesmo, e às vezes até parece que podemos alcançá-la na completude do amor... Mas... Mas, acho que viajamos!

    Mas, o poema é lindo e vou reler até cansar rs

    beijocas-completamente-dispirocadas

    ResponderExcluir
  4. Nosa Nando , que lindo amei mesmo,estar lindo esse poema.... beijos amei amei mesmo, é bom saber o que seu coração senti...rrsrs bejos fuiiiiiii
    obrigada!

    ResponderExcluir

Pode se jogar, mas não esqueça a sua bóia, viu?